segunda-feira, dezembro 27, 2010

As 10 frases que não deveriam ter sido ditas

Delírios de autoridades, comparações infelizes e interpretações confusas que causaram problemas a seus autores.


“Tu é c... C... C...”
Dunga
, a Alex Escobar, durante a Copa do Mundo. O técnico da Seleção teve de se desculpar pelos xingamentos ao jornalista, captados pelos microfones.



“Imagine se todos os bandidos que estão presos em São Paulo entrassem em greve de fome e pedissem libertação”
Lula,
em visita a Fidel Castro dias depois da morte do dissidente cubano Orlando Zapata Tamayo.



“O governo americano orquestrou o ataque (de 11/9) para reverter o declínio da economia e seu poder no Oriente Médio – inclusive para proteger o regime sionista”
Mahmoud Ahmadinejad
, provocando a retirada da delegação americana da Assembleia-Geral da ONU.



“Pode haver casos individuais justificados. Por exemplo, quando uma prostituta utiliza um preservativo”
Bento XVI,
em declaração interpretada como uma abertura do Vaticano à prevenção da aids.



“O uso de estereótipos (...) lembra os piores aspectos do antissemitismo”
Raniero Cantalamessa
, pregador oficial do Vaticano, citando um “amigo judeu” que comparou as acusações de pedofilia na Igreja à perseguição aos judeus.



“Você está perguntando do vice-presidente Biden? Quem é ele?”
Stanley McChrystal
, comandante das tropas americanas no Afeganistão. Esse e outros comentários na revista Rolling Stone levaram Barack Obama a demiti-lo.



“Façam sexo (...). Cinco vezes por semana seria melhor”
José Gomes Temporão
, ministro da Saúde, recomendando a atividade sexual como benéfica à saúde.



“Chamo a atenção do Brasil para a (...) campanha de difamação (...) em favor de um candidato aético e já derrotado”
Erenice Guerra
, denunciando um suposto complô pró-José Serra horas antes de cair do cargo de ministra-chefe da Casa Civil.



“Eu diria que eles devem se abster de qualquer atividade sexual”
Joseph Blatter,
presidente da Fifa, sugerindo continência aos gays na Copa do Mundo de 2022, no Catar, a primeira em um país árabe.



“Jesus era um gay superinteligente”
Elton John
, cantor e compositor britânico, em entrevista à revista Parade.

Redação Época

Nenhum comentário: