terça-feira, dezembro 08, 2009

Dia Mundial de Combate à Corrupção: Exposição no Museu da Corrupção, em Brasília



O Museu da Corrupção (MuCo) abre uma exposição dia 9, Dia Mundial de Combate à Corrupção, no Tribunal de Contas da União, em Brasília, a capital da corrupção no Brasil. A abertura ocorrerá durante o Seminário “Superando a Cultura da Corrupção”, da ABRACCI, Articulação Brasileira Contra a Corrupção e a Impunidade.

O Museu da Corrupção foi criado, no dia da Descoberta do Brasil, em 22 de abril de 2009, para impedir que qualquer novo escândalo relegue ao esquecimento o anterior, que é o que acontece sempre. Sai o escândalo das nomeações secretas (alguém ainda lembra?) e entra o panetonegate, por exemplo, até que outro venha enterrá-lo na impunidade.

O MuCo contém salas de exibição de todos casos, escândalos, CPIs e investigações de hoje até 2000. Até 1500, a pesquisa prossegue, enriquecendo os arquivos a conta-gotas, mas muito do que existe já pode ser consultado numa biblioteca virtual, onde há livros esgotados para baixar e processos de falcatruas coloniais digitalizados pela Torre do Tombo, em Portugal.

O arquiteto Rodrigo de Araujo Moreira projetou um museu de verdade, com muita transparência, e salões abarrotados de corrupção, que pode ser pesquisada pelo nome que ganhou da Polícia Federal, ou por seus personagens. Uma linha do tempo orienta o visitante, que conta com tradução em espanhol e inglês (os estrangeiros não sabem o que é um laranja, nem por que tudo acaba em pizza). Um dicionário está disponível para brasileiros que não entendem o que é “dinheiro não contabilizado”, “araponga”, “maracutaia”.

Como todo museu, o MuCo tem uma lojinha, que exibe, mas não vende, as famosas cuecas para guardar dólares, camisas de colarinho branco, ferramentas para grampear telefone, e acaba de receber um sortimento de meias e panetone. Também há uma lanchonete, com as tradicionais pizzas da Zia Angela, que se pode ver na dança do mensalão, oferecendo sabores para todos os gostos, inclusive o sucesso do momento, a pizza Sarney, com bigodes feitos de aliche. Uma galeria de arte mostra o acervo que acumulou Edmar Cid Ferreira, do liquidado Banco Santos. E uma agência de turismo mostra a farra das passagens aéreas. O visitante pode escolher “monumentos da corrupção”, como a casa da Dinda, ou a mansão do Palocci, ou o Palace 2, do Naya, e enviá-los como cartões postais a amigos, sem sair do site.

Todo dia o MuCo faz uma nova exibição. Em cartaz, sempre, o farto material produzido durante o dia em Brasília, seja no Congresso, na PF ou no STF. Endereço para visitas: MuCo

Seminário “Superando a Cultura da Corrupção”

Evento realizado pela ABRACCI, em Brasília, nos próximos dias 9 e 10 de dezembro, o seminário nacional “Superando a cultura da corrupção” pretende discutir alguns aspectos da realidade brasileira que precisam ser enfrentados para que se construa uma “cultura da integridade” que permeie todos os aspectos da vida nacional.

Data: 9 e 10 de dezembro de 2010
Horário: das 9h às 18h
Local: Auditório do TCU – Brasília – DF
As inscrições são gratuitas e podem ser feitas pela internet

3 comentários:

Mizé disse...

Olá Mary.
A corrupção é tão antiga que até tem direito a museu, hehe.
Passei para ver as novidades e para o sorriso do costume.
Abraço,
Mizé

Alberto disse...

Para acabar com corrupção!!!cer
Meus caros colegas, acho muito valido ir para as ruas como forma de insatisfação em relação aos escândalos de corrupção envolvendo os políticos, os quais lá estão para gerir o dinheiro do cidadão, e não para pagar sua falcatruas.
O problema é que, nós brasileiros só vamos para as ruas quando os escândalos vêm à tona que muitas das vezes é esquecido no mesmo dia, isso porque logo surge um novo no próximo.
O que quero dizer é que isso é um ciclo vicioso, fortalecido na mãe impunidade que se apoio em leis que no final de tudo as os favorecem. Imaginem a seguinte cena, um pai tem dois filhos, um de 4 e outro de 8 anos de idade, então o de 8 comete algo errado e o pai não o advertir com punições, logo o mais novo vendo esse episódio se achará no direito de repetir mesmo erro. Ou seja, enquanto não se tiver exemplos a dar, pode passar mil anos é essa cultura da roubalheira do nosso suado dinheiro não acabará.

Então precisamos nos mobilizar ir às ruas em massa para cobrar agilização na votação das propostas que estão engavetadas, para ai sim combater o mal na raiz, punidos os políticos corruptos e fazer refletir que, o crime não compensa os que ainda virão.

Estive assistindo uma entrevista ainda agora a pouco no globo news com o senador Demostenes Torres, na qual ele comenta que tem um pacote de propostas anti-corrupção que pelo que eu pude ver é fantástico, que é empurrado para o final toda vez que entra em pauta para ser votado, isso porque aquela corja de corruptos não iram da um tiro no próprio pé. Em resumo temos que buscar informações sobre esses projetos que são deixados de lado porque vai contra os interesses da banda podre da política.

Esse é o unico remédio para controlar e longe de curar o câncer da corrupção.

celularespiaobrasil disse...

O Celular Espião é um telefone celular comum, especialmente modificado para poder ser monitorado à distância, permitindo assim escutar as conversas telefônicas e ambientais de quem o utiliza.
www.celularespiaobrasil.com