quinta-feira, agosto 21, 2008

Salve sua pele


Mal o verão se anuncia, bate nos brasileiros aquele desejo incontido de curtir uma praia. O que pode ser mais prazeroso que andar ao ar livre, esticar-se na areia e dar um bom mergulho? Mas as férias ideais de todo veranista que se preza andam ameaçadas justamente por quem as propicia: o sol. É cada vez maior a ocorrência de câncer de pele, tipo mais popular da doença no país. Submeter-se aos raios solares sem proteção é, também, o detonador do envelhecimento da pele. Estima-se que 80% das rugas, manchas e pés-de-galinha resultam da exposição prolongada a essa radiação.
O sol não pode ser visto como 'o' grande vilão. Ele estimula a produção de vitamina D no organismo, fundamental ao fortalecimento dos ossos. É também um poderoso antidepressivo. A culpa é de quem se expõe sem proteção. No Brasil, onde durante o verão a incidência dos raios ultravioleta atinge níveis altos, todo cuidado é pouco.

O NASCIMENTO DO BRONZEADO
Até o século XIX, rostos e braços queimados eram símbolo de status social baixo, típico de trabalhadores manuais ou rurais. Os ricos mantinham a tez de porcelana porque viviam em ambientes fechados

1910
A helioterapia se populariza como tratamento para quem sofre de acne e turbeculose

1928
Depois de férias no Mediterrâneo, a estilista Coco Chanel prega um novo conceito de beleza: 'Uma moça tem de ser bronzeada'

1944
É fabricado o Coppertone, primeiro bronzeador feito com manteiga de cacau

1945
Lançado o biquíni na França

1972
Os Estados Unidos inventam o FPS - Fator de Proteção Solar. Mas os primeiros produtos com filtro solar só chegam ao Brasil dez anos depois

1980
Os anos 70 foram da tanga e os 80 do fio-dental. Nas praias, bronzeadores feitos com receitas caseiras usando Coca-Cola, semente de urucum e óleo de avião provocam queimaduras de segundo grau

1992
Notícias sobre o afinamento da camada de ozônio aumentam o medo de radiação solar

1995
As câmeras de bronzeamento artificial chegam ao Brasil e logo viram mania

1999
A Sociedade Brasileira de Dermatologia faz a primeira campanha nacional de prevenção do câncer de pele

2002
Nova legislação proíbe uso das câmeras de bronzeamento por menores de 16 anos


REDUZINDO OS RISCOS

Para quem não resiste a uma pele morena, as dicas dos especialistas

►Adote protetor solar com fator 15 ou mais e observe se há indicação para raios UVB e UVA

►O filtro só protege se usado corretamente: passe uma camada de 2 gramas - a média do brasileiro é 0,5 grama

►Espalhe o produto meia hora antes de se expor ao sol e repita a operação a cada duas horas

►Use chapéu com aba para cobrir as orelhas, óculos escuros e guarda-sol de náilon - o de algodão evita em apenas 5% a passagem da luz solar

►Hidrate a pele após ter tomado sol para restaurar a umidade perdida, evitando o ressecamento

►Proteja crianças e jovens. Quando a pessoa cuida da pele até os 18 anos, 85% dos casos de câncer podem ser evitados

►Esconda-se entre 11 e 15 horas, horário de pico dos raios UVB

►Troque o sol pelos autobronzeadores, que dão uma cor à pele sem prejudicá-la

►Evite as câmeras de bronzeamento. Os raios UVA envelhecem a pele

►Vá ao dermatalogista quando uma pinta aumentar de tamanho ou de cor

2 comentários:

edmar pita disse...

oi minha parceira seu blog ta massa, abraço!

Ellaehcarioca disse...

Super completo! A foto então é o mais impactante. Eu mesma sei desses cuidados que são indispensáveis,mas essa semana mesmo, passei dias na praia quase sem proteção nenhuma pra pegar logo a cor,mesmo sabendo que ela duraria pouco e descascaria por eu cometer excessos.Infelizmente às vezes cometemos esse tipo de irresponsabilidade.Que medo de ficar igual à mulher da foto..rs.
E ótima essa trajetória que você foi fazendo da popularização da praia e de tomar sol.
Bjs