quarta-feira, julho 30, 2008

Remédio reverte curso do Alzheimer

Terapia é a primeira a atingir feito, mas pode ter muitos efeitos colaterais.

Cientistas britânicos desenvolveram uma droga que pode interromper a progressão do mal de Alzheimer. Testes com o Rember em 321 pacientes mostraram uma diferença de 81% na taxa de declínio mental, comparada ao grupo que não estava recebendo a terapia.

Cientistas da Universidade de Aberdeen, na Escócia, explicam que a droga mira uma proteína específica no cérebro, mas admitem que ainda são necessários testes maiores para a comprovação da eficácia.

O maior desafio é que o bapineuzumab, dos laboratórios Wyeth e Elan, mostrou o risco de efeitos colaterais:

– Acho que os efeitos colaterais serão significantes, mas se forem temporários e toleráveis, e a droga mostrar benefícios, valerá a pena – avaliou Scott Turner, do Georgetown University Medical Center.

– Esta é potencialmente a primeira terapia que muda o curso da doença, em vez de só amenizar sintomas.

Jornal do Brasil

Um comentário:

Jussara Pinheiro Dantas disse...

Pesquisadores dizem agora que o risco genético da doença de Alzheimer pode ser detectado nos filhos dos portadores. A notícia está neste link:
http://www.opiniaoenoticia.com.br/interna.php?id=17812

Abraços!