sexta-feira, dezembro 07, 2007

Aluno cola uma professora na cadeira


Quem não cola não sai da escola?
Vejam a que nível chegou a petulância de um aluno no estado do Paraná. O jornal Folha de Londrina noticiou ontem (6) que um aluno de 14 anos colou (literalmente) a sua professora de matemática na cadeira.

A professora, Lilian Cavado Iacomo, 35 anos, do Colégio Estadual Padre José Erions, no Jardim Novo Horizonte, em Rolândia (Norte do Estado do Paraná), desconfiou, ao entrar na sala de aula, do ar apreensivo que tomava conta dos olhos dos alunos e do ambiente.

Ela disse o seguinte, depois de se sentir humilhada, colada na cadeira por cerca de 10 minutos até que uma outra funcionária da escola viesse em sua ajuda: “Cheguei até a mesa, tirei meus livros e quando sentei já senti minhas pernas queimarem e comecei a gritar e chorar de tanta dor”.

A cola, aliada ao verniz do móvel, provocou uma reação química que veio a queimar suas pernas. A sorte da professora foi estar usando calça jeans, o que reduziu a gravidade da queimadura. Da sala, a professora seguiu para um hospital e, de lá, direto para a delegacia, onde registrou queixa por lesão corporal.

De acordo com a diretora da escola, o garoto tem um vasto histórico de indisciplina. Em uma palavra, é “o capeta”. A diretora, Sanlay Miriam Minelli, lembrou que nenhum estudante pode ser expulso da escola. O aluno foi suspenso por três dias e a direção acionou os pais, a polícia e o Conselho Tutelar.

O delegado de Rolândia, Walter Helmut, instaurou um procedimento contra três adolescentes: o que efetivamente passou a cola, outro que deu a famigerada ‘‘idéia’’ e um terceiro que sabia, mas não impediu a agressão. O caso será remetido ao Ministério Público.

Este é mais um caso absurdo no Brasil.

Nenhum comentário: