quarta-feira, setembro 19, 2007

O Amor... Crônica de um casamento no interior

Dizem que é verídica... isso aconteceu no RS (na cidade de Amaral Ferrador).

Conheceram-se no casamento do primo Tavinho. Apaixonaram- se e, 4 meses depois, resolveram casar. Duzentas pessoas compareceram à pequena igreja. O padre, visivelmente cansado da viagem, e com a batina amassada começou o sermão:

"A data de hoje é muito importante... duas pessoas que se amam e se respeitam vão unir-se aos olhos de Deus ... assim como o respeito e o companheirismo, o sexo também é fundamental para uma aliança duradoura".

Os convidados se entreolharam em silêncio, pensando que ia ser só uma menção sob a ótica da procriação.

"O sexo bem feito pode segurar o homem em casa e garantir também a fidelidade da mulher..."

A mãe da noiva aperta forte a mão do marido.

"Marcelo, você deve respeitar a vontade da Tatiana quando ela não quiser ter relações... mas isso não deve ser motivo para desgastes... o que eu sempre recomendo, nessas horas, para meus fiéis, é o prazer solitário, a masturbação... que dá maiores resultados quando se passa um creminho na face interna da mão".

Os convidados reprimem o riso. A mãe da noiva começa a suar dentro do vestido mostarda alugado. O pai ameaça interferir, mas se coloca no seu lugar de cordeiro de Deus e relaxa.

"Tatiana, você não deve se conformar só com a posição "papai e mamãe". Ser ativa, no matrimônio, também é muito importante. Quando seu marido chegar cansado do futebol, por exemplo, você deve ficar por cima dele. Essa posição, além de dar uma folga para o esposo, também é excelente para que a mulher atinja o orgasmo, já que o contato do clitóris com a pélvis do marido é mais intenso. Se você, Marcelo, tiver um pênis muito avantajado, e que Deus o conserve assim, é conveniente que vocês escolham fazer amor de lado. Assim, você evita machucar a sua companheira, sem perder o prazer".

Os convidados deixaram o riso transbordar como água num dique perfurado. Algumas mães, horrorizadas, tampam os ouvidos dos filhos. A essa altura,a mãe da noiva começa a se abanar com as folhas da decoração do altar. O pai olha o relógio na esperança do sermão estar chegando ao fim. Mas o Padre, com a maior naturalidade do mundo, continua:

"O coito anal deve ser praticado de vez em quando para não estagnar a relação. Se o seu orifício anal for muito apertado, Tatiana, você poderá usar o lubrificante íntimo Molhadinha e Discreta da Smart & Helmet ou o famoso KY Gel da Jonhson & Jonhson que são incolores e não tem cheiro...você também pode encontrar, em sexs shops, alguns lubrificantes de sabores extravagantes como, por exemplo,Piña Colada..."

Alguns convidados sentam para rir. Outros, começam a ficar com tesão e loucos para enfiar a mão por debaixo dos vestidos das mulheres.

O padre pega o copo de vinho e, dizendo umas palavras em latim, oferece ao casal.

"Quando a noiva estiver menstruada ela deverá avisar o marido antes da relação. Apesar das chances de engravidar serem bem menores, alguns cônjuges não gostam de fazer amor nesses dias".

A mãe da noiva já começa a apresentar sinais evidentes de tontura e o pai, de taquicardia.

Enquanto isso, o padre abençoa a hóstia e a coloca na boca dos noivos, e continua o seu discurso:

"O sexo oral também é muito importante... tanto para o homem quanto para a mulher... por isso é fundamental que o casal mantenha os seus órgãos sexuais sempre limpinhos e saudáveis. Muitas mulheres, só conseguem atingir o orgasmo através do sexo oral.... e, a maioria dos homens, não vive sem um bom chupeteco".

A mãe da noiva faz que vai desmaiar. Os padrinhos também se controlam e, junto com os convidados, começam a rir, enquanto o fotógrafo japonês, de terno listrado, dispara um clique atrás do outro.

Finalmente, o Padre abençoa o casal, introduzindo, em seus dedos, as alianças.

"Se a tentação for muito grande, a infidelidade até será permitida perante o Senhor... mas nunca sem camisinha ... Aproveito para lembrar que as camisinhas Loló, Hot, Red and Wet e Fuck me Baby foram as únicas que passaram nos testes de qualidade do Inmetro e do Ministério da Saúde. Os convidados podem sentar-se..."

Neste instante, um tio da noiva não resistiu e interveio ferozmente:

- Escuta aqui ô seu padre, que diabo de sermão é este? Isto mais parece um manual de sacanagem. Dê por encerrada esta cerimônia imediatamente!!! Pelo jeito tu também deve ser um daqueles padres pedófilos. Cai fora, seu depravado!! E mais, o nome da minha sobrinha não é Tatiana e do noivo não é Marcelo.

Silêncio profundo no altar e no templo...

O "padre", agora com um olhar de surpresa, desculpa-se.

"Olha aí gente, não levem a mal não, eu também não sou padre, sou ator,fui contratado por amigos dos noivos pra fazer esta brincadeira, mas acho que errei de casamento!! Mas se serve de consolo, lhes asseguro que essas dicas servem muito bem para todos que moram neste cú de mundo. Fui!!!"

Dizem que a cidade de Amaral Ferrador nunca mais foi a mesma...

(Luis Fernando Veríssimo)

Nenhum comentário: