terça-feira, setembro 25, 2007

"Jeitinho brasileiro"


Um novo ‘jeitinho’ toma conta das ruas do Rio de Janeiro. É o aluguel de peças de carro. Vendedores ambulantes oferecem as peças para motoristas que não têm dinheiro para comprar as novas e precisam passar pela vistoria anual obrigatória. O Rio de Janeiro é o único estado do país a cumprir a exigência do Código Brasileiro de Trânsito.

O esquema é antigo e, além de burlar a lei, contribui para a insegurança no trânsito. Os carros voltam às ruas com o documento em dia, mas fora das normas. Oferecido em vários bairros, um comerciante entrevistado pelo RJTV, cuja identidade será mantida em sigilo, confessou que presta o serviço de aluguel de peças há dois anos e atende, no mínimo, dez fregueses por semana.

“Tem muita gente que não tem condições de comprar pneu mesmo, então, o que a gente pode fazer? Alugar. Pelo menos pra ir na vistoria e voltar, né?”, questiona o ambulante.

A facilidade está disponível até mesmo em frente a postos de vistoria do Departamento Estadual de Trânsito do Rio (Detran-RJ). Os flagrantes começaram a ser registrados há seis meses, sem que os ambulantes soubessem.

Em frente aos postos de Vila Isabel e Irajá, na Zona Norte, dois homens confirmaram o esquema irregular, dizendo que alugam cada pneu por R$ 20 e estepes por R$ 15. Um deles informa que também fornece peças da parte elétrica e só não pode ajudar se o problema do motorista for com documentos.


O diretor de registros do Detran, Sebastião Faria, lastima esse tipo de comércio e informa que vai pedir providências à prefeitura do Rio. “Vamos oficiar a prefeitura pedindo uma fiscalização nesse comércio adjacente aos postos de vistoria. É lastimável. É uma conduta irresponsável do motorista que se usa desses artifícios para ter o seu carro aprovado na vistoria. Ele está jogando contra a vida dele e contra a vida de outros que não têm nada a ver com uma atitude irresponsável”, adverte.

Um comentário:

Perito Técnico e Judicial disse...

É verdade, trabalho no DETRAN-RJ desde 2000 e já vi cada coisa absurda, que se contar ninguém acredita, também não vou passar a mão na cabeça de quem faz o errado e nem vou negar que tenha ainda, isso sempre vai existir, infelizmente estamos num país onde a lei só se aplica a quem tem menor poder aquisitivo, pois o que quero dizer é que todas as classes param nesses "Malandros" e fazem a mesma coisa, já virou um vício, o que mais me irrita nisso tudo é: Se faz uma vistoria de igual para igual, vem sempre um e diz p/ você, sou da casa, libera aí.... Foi quando comecei a levar pra frente o acontecido dizendo a eles o que é da casa é rato e barata e que continuaria em exigência. Quer ver mais absurdo, para 30 minutos em um posto de vistoria da metropolitana em época de eleição. Vão morrer de rir !!!! Um abraço. Caso queira informações, acesse meu blog. http://periciatecnica.blogspot.com